#MensagensdaLiz – A morte que trás a vida

A morte é a finalização, o término de algo. E também precisamos dela em nossa vida. Pois a morte que trás a vida.

“Como assim Liz, o que há de bom nisso?”

Imagine que você tem um jardim e gostaria de plantar lindas flores. Mas para que isso seja possível, primeiro você tem que literalmente matar as ervas daninhas, arrancando-as, para plantar as flores. Se você não fizer isso, as ervas daninhas impedirão o crescimento das flores, pois “roubarão” os recursos necessários para que as flores cresçam.

E assim é na nossa vida. Para que lindas flores nasçam e cresçam precisamos matar as ervas daninhas. Dos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes. Precisamos ter coragem para terminar assuntos pendentes, resolver conflitos e seguir adiante. Pois só assim haverá espaço em nossa vida para que surjam coisas belas, e para que essas coisas cresçam.

Quantas vezes cultivamos as ervas daninhas da procrastinação, culpa, medo, negativismo e apego, que só servem para roubar a nossa vontade e determinação? Quantas vezes cultivamos isso e negligenciamos a criação de uma nova realidade em nossa vida? Então como queremos que haja a renovação e geração de coisas novas se não abrimos espaço para isso?

Dessa forma, a morte pode sim marcar um recomeço ou início de algo novo, basta direcionarmos isto com uma intenção positiva. Parar de matar a beleza que há dentro de nós e matar o que impede que ela apareça.

Abraços luminosos,

Liz

P.S.: baixe meu e-book GRÁTIS aqui .

 

Deixar um comentário